24/11/13 – Domingo Culto 18hs – O VALOR DA PRESENÇA DE DEUS NA SUA VIDA E DE SUA FAMÍLIA

24/11/2013 – Culto de Domingo 18hs – O VALOR DA PRESENÇA DE DEUS NA SUA VIDA E DE SUA FAMÍLIA.

“Assim, ficou a Arca de Deus com a família de Obede-Edom, três meses em sua casa; e o Senhor abençoou a casa de Obede-Edom e tudo o que ele tinha” I Crônicas 13.14

O início do reavivamento espiritual em Israel aconteceu quando Davi se lembrou da Arca da Aliança e resolveu trazê-la para Jerusalém. Ela estava distante uns 25 km de Jerusalém, em Quiriate-Jearim, território tomado por Saul aos filisteus. A Arca permaneceu de 70 a 80 anos fora dos domínios de Israel, dos quais por 20 anos na casa de Abinadabe, irmão mais velho de Davi. Eleazar, filho de Abinadabe, foi consagrado para guardar a Arca e seus filhos, Uzá e Aiô, foram escolhidos para transportarem-na de Quiriate-Jearim para Jerusalém, guiando um carroção novo.

No caminho houve um acidente no transporte: os bois tropeçaram, a Arca ameaçou cair, Uzá segurou-a e isto não agradou a Deus, que o feriu e o matou na hora. Davi fez a coisa certa, boa, correta de modo errado. Precisamos tomar cuidado com fogo estranho na presença de Deus! Temos que valorizar Sua presença em nossa vida, em nossa casa e em nossa família.

Mas, O QUE ERA A ARCA DA ALIANÇA? Era o símbolo da presença de Deus entre Seu povo. Em Hebreus 9.3 e 4, lemos que representava a Majestade e a Glória de Deus: “por trás do segundo véu, se encontrava o tabernáculo que se chama o Santo dos Santos, ao qual pertencia um altar de ouro para o incenso e a Arca da Aliança totalmente coberta de ouro, na qual estava uma urna de ouro contendo o maná, o bordão de Arão, que floresceu, e as tábuas da Aliança”. Quais os significados do conteúdo da Arca? Nesse texto vemos que simbolizavam a Trindade:

O MANÁ, conforme Êxodo 16.12 a 15, foi a provisão de Deus de alimento para o povo na sua caminhada pelo deserto quando saíram do Egito rumo a sua Canaã, por muito tempo. Foi o pão que desceu do céu. Simbolizava, portanto, a presença de Jesus, o Filho, o pão vivo que desceu do céu: “Ouvi as queixas dos israelitas. Responda-lhes que ao pôr-do-sol vocês comerão carne, e ao amanhecer se fartarão de pão. Assim saberão que eu sou o SENHOR, o seu Deus”. No final da tarde, apareceram codornizes que cobriram o lugar onde estavam acampados; ao amanhecer havia uma camada de orvalho ao redor do acampamento. Depois que o orvalho secou, flocos finos semelhantes a geada estavam sobre a superfície do deserto. Quando os israelitas viram aquilo, começaram a perguntar uns aos outros: “Que é isso?” Pois não sabiam do que se tratava. Disse-lhes Moisés: “Este é o pão que o SENHOR lhes deu para comer.” Jesus disse: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre. Este pão é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo”. (João 6.51). Queixar-se do alimento que se tem, é demonstrar ingratidão e insatisfação. Ficar andando por aí é estar se arriscando a comer algo estragado.

A VARA DE ARÃO, conforme Números 17.5 a 10, simbolizava o Espírito Santo, a Unção de Deus: “A vara daquele que eu escolher florescerá, e eu me livrarei dessa constante queixa dos israelitas contra vocês”. Assim Moisés falou aos israelitas, e seus líderes deram-lhe doze varas, uma de cada líder das tribos, e a vara de Arão estava entre elas. Moisés depositou as varas perante o SENHOR na tenda que guarda as tábuas da aliança. No dia seguinte Moisés entrou na tenda e viu que a vara de Arão, que representava a tribo de Levi, tinha brotado, produzindo botões e flores, além de amêndoas maduras. Então Moisés retirou todas as varas da presença do SENHOR e as levou a todos os israelitas. Eles viram as varas e cada líder pegou a sua. O SENHOR disse a Moisés: “Ponha de volta a vara de Arão em frente da Arca das tábuas da aliança, para ser guardada como uma advertência para os rebeldes. Isso porá fim à queixa deles contra mim, para que não morram”. Deus tem derramado Sua UNÇÃO neste lugar. Não é hora de queixas contra o Senhor. É hora de louvor e adoração a Deus! É hora de levantarmos um clamor ao Senhor para que o Seu poder, Sua misericórdia, Seu amor sejam derramados sobre todos…

AS TÁBUAS DA ALIANÇA, conforme Deuteronômio 10.2 a 5, simbolizavam a vontade do Pai, a Palavra de Deus entre Seu povo: “Eu escreverei nas tábuas as palavras que estavam nas primeiras, que você quebrou, e você as colocará na arca. Então fiz a arca de madeira de acácia, cortei duas tábuas de pedra como as primeiras, e subi o monte com as duas tábuas nas mãos. O SENHOR escreveu nelas o que tinha escrito anteriormente, os Dez Mandamentos que havia proclamado a vocês no monte, do meio do fogo, no dia em que estavam todos reunidos. O SENHOR as entregou a mim, e eu voltei, desci do monte e coloquei as tábuas na arca que eu tinha feito. E lá ficaram, conforme o SENHOR tinha ordenado.”

A FAMÍLIA DE ABINADABE NÃO FOI TÃO ABENÇOADA DURANTE OS 20 ANOS EM QUE A ARCA PERMANECEU EM SUA CASA. POR QUÊ? Porque a família de Abinadabe não deu importância à presença de Deus em sua casa; não deu importância ao seu conteúdo, sua origem, seus significados e seus efeitos: É como, nos dias de hoje, tivesse perdido o sentido o culto da família, a participação nos estudos na EBD, o envolvimento com os Grupos Familiares ou de Células, a comunhão entre irmãos, a Mesa da Ceia do Senhor. A família de Abinadabe se acostumou com aquele “Baú velho” no canto da sala da casa…

Irmãos, temos que ter cuidado com o “espírito de religiosidade” em nosso meio! A família de Abinadabe nunca se preocupou em falar aos outros do tesouro que guardava em sua casa, porque não lhe deu valor. Eles estavam satisfeitos com a vida que estavam levando…

A CASA DE OBEDE-EDOM FOI MUITO ABENÇOADA DURANTE OS 3 MESES EM QUE A ARCA PERMANECEU EM SUA CASA. POR QUÊ? Porque sua família valorizou a presença de Deus em sua casa; adorou a Deus e O louvou por sua presença em seu lar; buscou ao Senhor diligentemente; levou a seus filhos o conhecimento do verdadeiro Deus, a Quem ele servia;

A Palavra de Deus (Tábuas da Lei) tem estado em seu lar e principalmente em seu coração? Jesus, o Pão da Vida (o maná), está presente em sua vida e na sua casa? A ação do Espírito Santo (a Vara de Arão) tem sido realidade em sua vida e de sua família? A Igreja tem oferecido oportunidades para seu crescimento espiritual e de sua família, que precisam ser aproveitadas: o culto da família aos domingos, o culto de libertação às quintas-feiras, as reuniões de Oração (Amanhecer com Deus, Entardecer com Deus, Grupos Específicos de Intercessão e outras), as reuniões de Grupos Familiares ou Células, a participação de toda a família nos estudos oferecidos pela EBD, as vigílias de oração, as Batalhas de Jejum e Oração, a celebração de batismos e Ceia do Senhor e outros. Precisamos cercar nossos familiares com a Arca do Senhor, trazendo-a para dentro de nossa casa para edificação da família. É lamentável que muitos não dêem importância à realidade da presença de Deus (caso de Abinadabe) no lar ou na família.

É tempo de trazer a Arca do Senhor para dentro de nossa casa! É tempo de fazer a coisa certa do modo certo! Arca é a presença de Deus na sua vida, em seu lar e na sua família. Você está com fome? Jesus é o Pão vivo que desceu do céu, e pode saciar sua fome espiritual.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s